Receba conteúdo exclusivo sobre arrematação de imóveis.

Pergunta: Se, após a arrematação, o devedor opor embargos à arrematação e forem julgados procedentes, quais os efeitos que isso gera para o arrematante?

“Deixe abaixo um comentário sobre o que você achou do vídeo”


advocacialeiloes

Comentários

  1. Paulo Cesar comentou: julho 11, 2012 at 6:24 pm

    Dr Carlos…parabéns pela peculiar didática e clareza na exposição….

  2. Renato Gomes comentou: julho 11, 2012 at 7:19 pm

    Parabéns Carlos por esses vídeos tão esclarecedores, é de muita ajuda para quem esta no início, tenho assistido a todos que é me enviado. grande abraço e sucesso.

    Renato Gomes.

  3. Dr. Carlos.
    E se o leilão for extra judicial, uo mesmo judicial e que não tenha a assinatura do juíz os embargos continuan sem efeito?

  4. Paulo de Albuquerque Coelho comentou: julho 11, 2012 at 9:14 pm

    Bastante esclarecedor….Mesmo com a interposição de embargos, o juiz expede a carta de arrematação?

  5. Sr.Mag comentou: julho 12, 2012 at 8:13 am

    Deixo aqui meus agradecimentos pelo video.
    Meu obrigado ao Dr. Carlos e sua equipe.

  6. Rogério Guimarães comentou: julho 12, 2012 at 9:03 am

    Dr. Carlos,
    Ótimo vídeo, porém, gostaria de saber qual a lei e o artigo que faz referência ao caso, pois deverei ser objetivo com o juiz.
    - Há necessidade de advogado?
    Agradecido,
    Rogério Guimarães

  7. joao alberto pires comentou: julho 12, 2012 at 9:23 am

    DR. CARLOS,GOSTEI MUITO DO SITE EXPLICATIVO,TENHO UM CASO QUE DEPOIS DE ARREMATADO , O IMOVEL ESTAR EM MEU NOME ESCRITURADO,O MORADOR QUE ERTA NO IMOVEL ESTA SOLICITANDO , USOCAPIAO! CABE ESSE PROCESSO? GOSTARIA DE SABER QUAL A LEI QUE O SENHOR CITA NO SEU SITE. OBRIGADO! JOAO ALBERTO.

  8. Renato Goulart Pereira comentou: julho 12, 2012 at 10:00 am

    Olá Dr.,

    quanto ao vídeo achei muito legal e bem explicado, mas ao analisar o CPC notei que conforme o Art. 694, par. 1 destaca hipóteses em que a arrematação poderá ser tornada sem efeito. Isso não resultaria na anulação do leilão::::

    Porém, posteriormente quando se analisa o Par. 2, Art. 694, CPC, que diz “No caso de procedência dos embargos, o executado terá direito a haver do exequente o valor por este recebido como produto da arrematação; caso inferior ao valor do bem, haverá do exequente também a diferença.”. Isso significa que mesmo nas hipóteses do Par. 1, Art. 694, que a arrematação não será anulada ou o Par. 2, Art. 694, não trata das hipóteses do dispositvo anterior::

  9. Raimundo Barros da Silva FILHO comentou: julho 12, 2012 at 12:01 pm

    Dr. estou acompanhando toda quinta,
    agradeço pela oportunidade e muito obrigdo pelo esclarecimento.
    Barros.

  10. HEBER comentou: julho 12, 2012 at 12:55 pm

    Este está como os anteriores. Muito bons pois, além de fácil entendimento são apresentados de forma rápida.

  11. Pedro Correa comentou: julho 12, 2012 at 2:41 pm

    Exelente a explicação. grato

  12. Edson Soares B.Carmo comentou: julho 12, 2012 at 4:31 pm

    Conheço um caso em Goiânia, onde o arrematante, mesmo com o mandado de imissão de posse, não conseguiu haver sua área urbana. Há um detalhe: existem várias famílias morando na mesma.

  13. Edson Soares B.Carmo comentou: julho 12, 2012 at 4:34 pm

    Sr João, sou leigo mas, acho que eles podem pleitear a usucapião já que pensam que têm direito, porém, não terão êxito, será indeferido.

  14. Elieser comentou: julho 13, 2012 at 12:10 am

    Ola,
    DR. CARLOS OBRIGADO PELOS VIDEOS ESTOU SEMPRE ACOMPANHANDO ELES E UMA PENA NAO PODER ESTA FAZENDO O SEU CURSO POIS ESTOU FORA DO BRASIL MAS COM CERTEZA VOU ADQUIRIR ELE. DESEJO A TODOS QUE LHE ACOMPANHA TENHA MUITA SORTE NOS NEGOCIOS. EXPERIENCIA PROPRIA POIS JA ADQUIRI DOIS IMOVEIS EM LEILOES EXTRAJUDICIAL. HOJE QUEM TIVER A VISAO DE OPORTUNIDADES QUE OS LEILOES OFERECE SERA BEM SUCEDIDO. VENDO SEUS VIDEOS HOJE VEJO QUE A 10 ANOS SE TIVESSE ESSAS INFORMACOES ESTRIA MILIONARIO POIS DEIXEI DE ADQUIRIR VARIOS IMOVEIS EM LEILOES POR MEDO E NA EPOCA NAO TINHA ONDE OBTER
    INFORMACOES COMO HOJE.
    BOA SORTE A VOCE E TODOS QUE ACOMPANHAM

  15. Dr. Carlos, meu colega, excelente o exclarecimento.
    Dr. um caso prático.
    Um pessoa arrematou um imóvel que possuia hipoteca e penhora. Orientado pelo sue contador, fez uma correspondência,não se poderia cahamar de peitção, e juntou ao processo pedindo o cancelamento. Foi indeverida pois, pois só advogado pode posutlar em juizo.
    Daí veio as minhas mão e cancelei os ônus que recaiam sobre o bem e registrei-o em nome do arrematante. Em seguida o processo desapareceu e o advogado do devedor ajuizou ação rescisória. Não saiu a seneça, ainda. O qual o caminho?
    Um abraço.

  16. Vinicius Afonso Garcia comentou: julho 13, 2012 at 10:47 am

    Agradeço muito pelo vídeo e pela informação, porem, como falta aos Juizes observar esse direito do arrematante, não falta também observar nesse vídeo o direito do devedor de, em até 5 dias, quitar a dívida e anular o leilão? Ou essa informação que recebi não procede.

  17. wagner comentou: julho 13, 2012 at 8:29 pm

    Ótimo esclarecimento.

  18. Dr. Carlos,
    Primeiramente cumprimento-o pelos excelentes videos contendo informações sobre arrematações em leilões.

    Dr. Carlos, desejo uma resposta para o seguinte caso:

    Imóvel gravado com escritura pública de confissão de dívida, a favor do BB, até 2021, hipoteca de lº a 8º grau, também a favor do BB.

    Este imóvel foi a leilão, solicitado não pelo BB más por outro credor.
    Houve um arrematante que posteriormente desistiu.

    Pergunta.

    Caso o arrematante não tivesse desistido, haveria a entrega do imóvel?
    mesmo com a escritura pública de confissão de dívida e a hipoteca de 1º a 8º grau?.

    Somente a assinatura do juiz teria o condão de passar por cima dos gravamos sobre o referido imóvel?

    O arrematante registraria o imóvel em seu nome?

  19. Ora bolas, restituição dos autos!!!

  20. Sim.

  21. Rogério Guimarães comentou: julho 19, 2012 at 4:38 pm

    Dr. Carlos Pereira,
    - Reencaminho-lhe o e-mail abaixo por ainda não ter recebido resposta.
    -Nota: Seria muito esclarecedor se pudéssemos visualizar as respostas às perguntas dos outros participantes, pois na maioria das vezes são dúvidas nossas também.

    Rogério Guimarães em 12 de julho de 2012 às 9:03 disse:
    Dr. Carlos,
    Ótimo vídeo, porém, gostaria de saber qual a lei e o artigo que faz referência ao caso, pois deverei ser objetivo com o juiz.
    - Há necessidade de advogado?
    Agradecido,
    Rogério Guimarães

  22. Edson Soares de Mendonça comentou: julho 19, 2012 at 8:23 pm

    Excelentes esclarecimentos.solicito qual a lei e o artigo desse caso.

  23. Antonio Carlos comentou: julho 24, 2012 at 12:52 am

    Caro Dr. Valdino, “exclarecimento ou ESCLARECIMENTO” – “um pessoa ou UMA pessoa” – “peitição ou PETIÇÃO” – “indeverida ou INDEFERIDA” – “posutlar ou POSTULAR” – ” veio as minhas mão” ou VEIO ÀS MINHAS MÃOS” – “seneça” ou SENTENÇA .

    Fala sério em Dr. ,LINGUA PORTUGUESA E LINGUAGEM FORENSE passou longe da sua faculdade hein.

    PS. O arrematante pode sim, perfeitamente peticionar ao JUIZO DA EXECUÇÃO, protocolando na distribuição do Fórum, o que lhe interessar em relação à arrematação.
    O que não pode é pedir para contador orientar a mandar correspondência; e ainda quer que seja deferido alguma coisa??? Coitado desse arrematante, esse não arremata mais nem pneu furado.

    Não me queira mal, são só pequenas observações de um simples BACHAREL EM DIREITO que entende um pouco de leilões judiciais.

  24. Edson Soares de Mendonça comentou: agosto 5, 2012 at 8:50 pm

    Muito esclarecedor.

  25. muito bom!!!!!!!!!!!!!

  26. ALEXANDRE comentou: setembro 5, 2012 at 3:57 pm

    Dr Carlos,

    Embargos de terceiro que forem julgados procedentes e o juiz mandou levantar a constrição como fica?

  27. juan comentou: junho 20, 2013 at 3:16 pm

    O QUE ACONTECE SE O SE EU GANHO OS EMBARGOS PORQUE NAO FUI CITADO PESSOALMENTE?? AINDA ASSIM O ARREMATANTE PODE TOMAR POSSE??

  28. Fernando comentou: julho 13, 2013 at 11:12 pm

    Otimo esclarecimento Dr. Carlos, porém discordo com relacao ao efeito dos embargos. Arrematei um imóvel em 2010, consegui a carta de arrematação e o imovel ja esta em meu nome. Desde esse momento o devedor foi interpondo recursos e todos foram recebidos em efeito suspensivo, ou seja, fazem 3 anos que esta na justica e ainda nao emiti a posse do imovel. Mesmo tendo todas as decisoes a nosso favor,em 1 e 2 instancia, nenhum juiz ou desembargador teve peito para emitir a posse, alegando esperar a decisao transitar em julgado em brasilia para tal. Esse e nosso país. Hoje tenho um agravo regimental em andamento….vamos ver o que vai dar, mas ja estou sem esperanças.

  29. vilmara comentou: julho 18, 2013 at 5:36 pm

    Dr. Carlos,

    Parabéns pelo vídeo. Muito didático e esclarecedor. Única dúvida que não consegui sanar, foi como o arrematante, em caso de desistência pela interposição de embargos irá receber a comissão do leiloeiro??? Já que o valor pago pela arrematação será pago mediante guia de levantamento, vez que o dinheiro se encontra em conta junto ao Juízo. Mas quanto ao valor da comissão, determinará o juízo sua devolução pelo leiloeiro ao arrematante???

    Grata e mais uma vez parabéns.

    Vilmara

  30. [...]Pergunta: Se, após a arrematação, o devedor opor embargos à arrematação e forem julgados procedentes, quais os efeitos que isso gera para o arrematante? | ADVOCACIA LEILÕES|http://www.ez-on-web.com[...]
    Cash Fast Loan Military http://www.ez-on-web.com/cash-fast-loan-military.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>